São os Graus compreendidos entre o 4 e o 14 e são concedidos pelas Lojas de Perfeição, por Iniciação, 4, 7, 9 e 14 ou por Comunicação, os demais (5, 6, 8, 10, 11, 12 e 13). São chamados de Graus Inefáveis por terem quase todos, nas suas Palavras Sagradas, de uma forma ou de outra, referência ou alusão ao nome Inefável, que é o nome de Deus.

 

Também fazem referência ao assassinato de Hiram, cuja lenda do Grau 3 é reaberta e ampliada nos Graus 4, 5, 6, 7, 8, 9 e 10, ora com a procura do corpo, ora com a substituição de Hiram, e até com o reexame da punição dos assassinos, consumada nos Graus 9 e 10.

 

Assim, nos Graus de Perfeição, encontramos Graus Lendários, Bíblicos, Judaicos e Cavalheirescos.

 

Os Graus de Perfeição são também conhecidos por Maçonaria Vermelha, são os seguintes os Graus Inefáveis concedidos pelas Lojas de Perfeição:

 

4 - Mestre Secreto

5 - Mestre Perfeito

6 - Secretário Intimo

7 - Preboste e Juiz

8 - Intendente dos Edifícios

9 - Mestre Eleito dos Nove

10 - Mestre Eleito dos Quinze

11 - Cavaleiro Eleito dos Doze

12 - Grão-Mestre Arquiteto

13 - Real Arco

14 - Perfeito e Sublime Maçom

 
 

Transmitidos por Iniciação.

 

Vamos agora fazer uma breve apreciação ou pequeno resumo de cada Grau de Perfeição em particular, com maior ênfase naqueles transmitidos por Iniciação, uma vez que as Lojas de Perfeição, na prática, poucas ou nenhuma Sessões realizam como Loja de Grau comunicado.

 

Estes são vistos de maneira muito superficial e ligeira, o que é uma pena.

Inefável é aquilo que não se pode exprimir por palavras. É uma alusão à tradição judaica, na qual não se pronuncia o nome de Deus. Pronunciar o Inefável é dizer a Palavra Perdida.

Supremo Conselho do Grau 33 do Rito Antigo e Aceito para Republica Federativa do Brasil

Rito Escocês 1804